domingo, 6 de fevereiro de 2011

BRAÚNA


Se perguntássemos aos biólogos qual a principal função da braúna, eles responderiam que é a fixação do gás nitrogênio da atmosfera.

Vamos simplificar: a planta deixa que algumas bactérias morem em suas em suas raízes. Os microrganismos, por sua vez, pagam o aluguel prendendo o nitrogênio, usado pela árvore para produzir seu alimento. Essa troca de favores é conhecida como simbiose.

Mas, se a mesma pergunta fosse feita aos médicos, alguns deles diriam que a casca é a parte mais interessante dessa planta. Dela se extrai uma seiva que é usada como remédio, embora os cientistas ainda não tenham provas de que ela seja realmente útil na cura de doenças.

Por essas razões,a braúna é uma planta que deveria ser mais usada para a arborização de ruas. Assim, além de contribuir para a preservação da espécie, as cidades ficariam mais enfeitadas por essa árvore que pode atingir até 15 metros de altura. Suas folhas verdes-oliva contrastam com as flores de pétalas amarela-douradas e com os cálices de pelo em tom ferrugem. 

A floração da braúna ocorre de janeiro a abril e nesse período não há perda de folhas. Estudos da reprodução da espécie mostraram que ela pode florescer em intervalos superiores a um ano.

Entre agosto e outubro,os frutos amadurecem e se abrem em duas metades.As sementes são envolvidas pela camada mais interna do fruto, o endocarpo, cuja estrutura se assemelha a uma asa. O vento leva as sementes a longas distancias e elas germinam num período que vai de 15 a 25 dias. O tronco da braúna é madeira de qualidade que vem sendo explorada para diversos fins. Ela é próprio para obras externas e também usada para fabricar móveis de luxo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário